domingo, 4 de novembro de 2007

Poemas



"Na grande confusão
deste medo
deste não querer saber
na falta de coragem
ou na coragem de
me perder me afundar
perto de ti tão longe
tão nu
tão evidente
tão pobre como tu
oh diz-me quem sou eu
quem és tu?"

António Ramos Rosa

Um comentário:

Abul Fadl disse...

quem sou?

serei alguém que preenche um vazio,
cujo lugar qualquer um preencheria?
um elemento a mais na massa humana,
alma perdida que a nada se ufana,
lâmpada acesa ao sol do meio-dia?

serei a lua que a tempestade apagou
e quando voltou a brilhar já se fazia dia?
um homem, apenas um simples homem,
que não se ilude como outro qualquer
em ter uma carcaça bonita, mas vazia?

serei aquele com quem sonhaste
ter como amigo fiel e confidente?
nas tuas queixas ser todo ouvidos,
levantar os teus brios feridos,
valorizar os teus dons e tornar-te confiante?

não sei quem sou...
sei apenas que ninguém jamais procurou
ser tão presente na tua vida.
dei tudo de mim sem restrições,
fiz de ti o meu mundo de ilusões,
esqueci quem sou e por ti fui esquecido...................